Sobre medos, borboletas e fobias

28 de abril de 2012

Você sabe qual a diferença entre um medo e uma fobia? Ter medo de alguma coisa é algo "racional", ao menos tão racional quanto pode ser. Por exemplo, o medo de um acidente aéreo acontecer enquanto você está dentro de um avião. Bem, desastreas aéreos parecem acontecer o tempo todo, não? Quantas pessoas você já viu sobreviverem a um acidente assim? Apesar de acidentes com automóveis matarem mais pessoas anualmente do que qualquer acidente relacionado a aeronaves, você não ouve tanta gente com medo de andar de carro.

Mas uma fobia é algo irracional. É uma forte sensação de ansiedade causada por um estímulo ou situação. Se você tem medo de aranhas, por exemplo, você tem arachnophobia, já que aranhas não podem causar nenhum mal real a você - a não ser que você se encontre no meio de uma floresta, milhas e milhas de distância da sala de emergência mais próxima...

Existe também o medo do medo: você não apenas morre de medo de borboletas (lepidopterophobia), ou de ser constantemente seguido por um pato (anatidaephobia) ou qualquer outro medo assim. Você sente medo do próprio medo, sente medo de ser incapaz de fazer algo, de nunca alcançar os objetivos que você definiu para a sua vida. Você teme acordar um dia e se dar conta que você não é, contrário à crença popular, imortal. Você teme descobrir, de repente, que a vida é curta demais e que todas aquelas coisas que preocuparam tanto você não eram assim tão importantes. Você tem medo de acordar um dia aos 80 anos de idade e descobrir só então que você podia ter feito tantas coisas e ter conhecido tantos lugares diferentes e ter feito amizade com tantas pessoas incríveis, se ao menos você não tivesse tido medo de sair da sua própria casa e abraçar o mundo e todas as suas oportunidades e experiências que mudam a vida.

Se apenas você não tivesse tido tanto medo de dizer "sim" no lugar de "não', porque dizer "sim" significaria correr riscos, sair da sua própria bolha e se responsabilizar por suas próprias ações, especialmente por seus fracassos. Ah, os seus fracassos! Você teme falhar quase mais do que teme o medo em si mesmo e é por isso que você está preso nesse momento, temendo não saber para onde ir.

Escrevi esse texto no meio de uma aula chata (qual aula não é chata hoje em dia?), em inglês, porque é sempre mais fácil me expressar em outra lingua desconhecida do que a minha própria. A tradução nunca fica como o original, mas eu tentei deixar do jeito mais próximo.

Links interssantes da semana 27/04/12

27 de abril de 2012

Sobre compras internacionais, impostos e a Operação Maré Vermelha

25 de abril de 2012

Sempre que faço uma compra em algum site internacional fico tensa, contando os dias e as horas até o produto chegar. Sério, o porteiro daqui do prédio onde moro nem dá mais "boa tarde" quando eu chego da faculdade, já diz logo "ainda não chegou, jovem Carol!".

Faz quase três meses que espero uma encomenda do eBay, a única compra que está pendente no momento. Esse período de espera é um pesadelo, fico pensando que nunca vai chegar, que a mercadoria foi desviada, que se chegar virá com defeito, ou pior: que vou ter que ir na Receita Federal pagar a taxa de importação.

Já tinha melhorado um pouco esse panicozinho de "vixi, gastei dinheiro e não vou receber o produto nunca!" quando finalmente chegaram as minhas comprinhas da MakeupMania. Mas depois que vi esse post no De Marcela Para Ana, fiquei mais tensa do que antes: a Receita começou a tal Operação Maré Vermelha. Devido ao número crescente de importações, a fiscalização de produtos importados, como vestuário, calçados, brinquedos, eletroeletrônicos, bolsas, artigos de plástico e artigos de toucador, aumentou.

Sim, eu até entendo que o objetivo é evitar fraudes, como esses U$42 mil que foram apreendidos em forma de óculos de sol e relógios falsificados da China, mas daí tributar 100% (ou quase isso) sobre produtos de maquiagem e beleza (algo que antes era feito por amostragem) para valorizar a indústria nacional?

Como é que eu vou comprar certos "produtos de toucador" de marcas brasileiras se esses produtos simplesmente não existem? Ou, quando existem, não possuem uma qualidade boa ou um preço condizente com o que o produto promete? Não estou querendo dizer que é impossível encontrar produtos nacionais bons, mas que alguns produtos só existem lá fora. E quando é possível encontrá-los aqui, não existe uma grande variedade de opções. Por exemplo, você já deve ter reparado a (não) variedade de cor de base de qualquer marca nacional. Até mesmo a Duda Molinos, que vende corretivos com fundos diferentes (rosado, amarelado e neutro, algo inexistente nas outras marcas nacionais) não disponibiliza uma cor clara, quase branca, como a MAC Face & Body White.

Correios: O que eu quero é evitar a fadiga!
Esse artigo aqui na Gazeta do Povo explica em termos econômicos como essa medida paliativa não adianta mais, é preciso investir em infraestrutura, pesquisa e formação de mão de obra qualificada. É preciso também investir nos Correios e acabar com o tratamento péssimo que eles dão às nossas encomendas (e ao consumidor!).

O jeito mesmo é pagar esses impostos, esperar o dobro de tempo para receber os produtos (quando chegam) e não ficar enviando e-mails para as lojas internacionais pedindo reembolso ou reenvio da mercadoria, se não elas param de vender de vez produtos para cá, como fez a Everyday Minerals. A parte mais engraçada de todas é quando você faz as contas e, mesmo com todos os impostos finais, ainda sai mais em conta comprar os produtos no exterior.

Saiba mais:

Sites de edição de imagens

21 de abril de 2012

Você não precisa baixar programas de edição de imagens como o Photoshop ou o Gimp para adicionar efeitos legais nas suas fotos. Além disso, saber usar esses programas direito às vezes leva tempo e é preciso paciência para compreender os tutoriais que ensinam os efeitos mais legais. Decidi listar aqui os meus sites favoritos, onde você não precisa baixar programa algum:

1. PICMONKEY
O site é em inglês, mas você não precisa se preocupar: clique em "Edit your photo", selecione a foto que você gostaria de editar e escolha as opções que aparecem no menu esquerdo.



Escolha efeitos como "Dusk", "Orton" ou "Yester-color". Você pode ainda redimencionar a imagem, retocar a maquiagem de uma pessoa, por exemplo, adicionar textos, bordas, figuras e mudar a textura da imagem. Alguns efeitos, no entanto, aparecem a marca do site no resultado final. Quando terminar, clique em "Save" no canto inferior esquerdo, escolha o formato e a resolução desejada e salve no seu computador.

Imagem com a "Polaroid Frame".

2. BEFUNKY
O Befunky já mostra opções mais avançadas: você pode fazer o upload da foto pelo seu computador, como também pelo Flickr, Facebook, Picasa, Photobucket e até por uma webcam.

Na aba "Edit", você pode redimensionar a imagem, torná-la mais nítida ou desfocada, arrumar olhos vermelhos e, assim como o picmonkey, retocar maquiagem, entre várias outras opções.

Em "Effects", aparecem mais efeitos como o divertido "Lomo Art", "Warmer", "Vintage colors" e "Viewfinder". Você encontra outros efeitos na aba "Artsy", pode adicionar figuras na aba "Goodies", colocar bordas e texto na imagem em "Frames" e "Text". Na hora de salvar, clique em "Save&Share" e escolha salvar no seu computador ou no seu Facebook, Twitter, Flickr, Tumblr e pode até enviar por e-mail.

Imagem com a "Filmstrip Frame".

3. PIXLR-O-MATIC
O Pixlr-o-matic é ótimo para dar aquele efeito vintage numa foto bem rápido, e é mais simples ainda de mexer do que os dois anteriores.



Faça o upload da imagem do seu computador ou por uma webcam e selecione o primeiro efeito, como o "Rusty", "Kevin" e "Gadelf". Em seguida, clique na parte azul desse meio disco e escolha o tipo de textura, como "Morning", "Pop" e "Sign". E clicando na parte amarela/verde, você escolhe o tipo de borda que desejar, como a "Blob" e "Tiny". Para finalizar, clique em "Save", escolha a opção "Computer" e salve o resultado no seu computador.

Imagem com efeito "Ray", textura "Redrum" e borda "Nolariod".

Você ainda pode fazer download do programa se quiser usar no seu computador ou no seu celular (iOS ou Android).

4. PIXLR
Esse último site é também o mais difícil de mexer. Primo do Pixlr-o-matic, o Pixlr Editor é como um Photoshop sem taaantas opções assim. Até os atalhos de teclado são os mesmos usados no programa da Adobe.


Como é mais complicado e mais detalhado, merece um post só para ele. Mas se você não quiser esperar, existem tutoriais bem detalhados como esses aqui no Youtube, que ensinam a fazer banners, substituir cores em camadas e criar colagens com fotos (em inglês). Esse é o editor que uso para as imagens aqui do blog enquanto não tenho o Photoshop instalado.

Outros editores de imagens online que você pode gostar são o Fotoflexer, Ipiccy, Webfetti Photoeditor e Lunapic. E vocês, usam algum desses editores? Se não, que programas vocês usam para editar imagens?

Filme: Medianeras (2011)

20 de abril de 2012

Sou apaixonada por Buenos Aires! Não consigo explicar essa paixão repentina, muito menos com palavras. Mas um filme, aparentemente clichê, pode me ajudar a explicar (se é que paixão consegue ser explicada de alguma maneira) o por quê desse amor pelos portenhos.

Medianeras é o filme da semana, e ele entrou pra minha lista de favoritos assim que os créditos começaram a subir. Minto, o filme virou favorito assim que conheci Martín e Mariana. Duas pessoas solitárias, perdidas (até de si mesmas) na selva de concreto da metrópole em que moram (soou familiar?). O filme fala de encontros e desencontros, da vida corriqueira, como cada vez mais nos conectamos com o mundo virtual, de como não conseguimos enxergar aquilo que mais queremos ter por perto. E usa até metáforas ao comparar a arquitetura da cidade com o comportamento das pessoas, a busca pelo sentido da vida...


Dirigido pelo diretor argentino Gustavo Taretto, Medianeras foi apresentado primeiramente como curta-metragem. O longa-metragem foi lançado ano passado e, infelizmente, não foi bem divulgado (pelo menos não tive acesso aqui em Recife). Já está disponível nos torrents da vida, e até mesmo no site oficial (mas só para a Argentina).

A fotografia é linda, poética, boa combinação com os personagens e suas personalidades. Indico assisti-lo naqueles dias em que a solidão bate, ou simplesmente porque você quer assistir um filme simples, mas de qualidade.

"Medianeras. Lo mismo que los separa es lo que los une." - Gustavo Taretto
Por Rebeca Patrício

Moda de rua: Luciana Guerra

16 de abril de 2012

Luciana é uma amiga minha que sempre está bem vestida, não tem aquela desculpa de ter saído de casa atrasada ou não "estar com vontade", ela sempre usa umas peças muito legais e de um jeito que eu nunca teria pensado em usar. Eu sabia que tinha que começar essa seção mostrando o estilo dela, que acabou de criar um blog, o Fora da Caixa.

Nome: Luciana Guerra
Ocupação: Estudante de Ciência Politica
Hobbies: ler livros e revistas, ver mil blogs e booktubers no mundo, aprender a tocar ukulele, cozinhar.

Como você descreveria o seu estilo?
Confortável, colorido e desencanado.

Quem são os seus designers favoritos?
Stella McCartney! Acho as coisas delas lindas e teria várias peças fácil, fácil!

O que/quem inspira você na hora de se vestir?
Me sentir confortável na roupa! Pressa é outra coisa que definitivamente não me inspira. Normalmente, eu deixo a roupa separada na noite anterior, porque sono é outra coisa que também não me inspira nem um pouco. E eu acho que roupas tem que ser divertidas, temos que nos sentir bem usando e fazer as outras pessoas sorrirem com o que escolhemos. O clima me inspira bastante. Se vai chover, prefiro uma sapatilha e vestido #waterproof e, se não vai, eu prefiro shorts/calça ou vestido e sandália mesmo, que é mais fresquinho.

Quais são os seus blogs de moda favoritos?
Oficina de Estilo, Ana Paula Pedras e Small Fashion Diary. Principalmente quando eles abordam temas bem "vida real".

Em que lojas você faz suas compras (de roupas, sapatos, acessórios etc.)?
Eu tenho muita coisa "herdada" da minha mãe, mas também compro sapatos na Renner e MaxiMarcas (que fica na Imbiribeira e tem coisas da Arezzo, Schutz, Luz da Lua e outras coisas lindas por super descontos, porque é ponta de estoque!) e roupa na Marisa, Renner, C&A e Hering (mas em todas essas tem que garimpar muito, porque tem coisa boa e barata e coisa cara e ruim!)

Quais são as tendências de moda atuais que você mais gosta?
Tendência? Isso ê tão last season! Tendência é o que tem no meu guarda-roupa que esse negócio de gastar muito dinheiro tá super out! Mas a última coisa que eu me lembro de ter gostado foram as transparências não rendadas.

Que tendências de moda você nunca usaria (do presente ou do passado)?
Color blocking dos fortes e pesados? Sério, eu consigo imaginar os filhos que eu não quero ter rindo das minhas roupas anos depois, se eu usar esse tipo de coisa...

Qual a sua peça de roupa favorita?
Vestido! Botou, tá pronta! Acessórios são bem-vindos!

Que produto de beleza você não viveria sem?
Atualmente, protetor solar e corretivo! Absolutamente essencial. Com rímel e/ou curvex dá até pra sair na rua. E coisas para hidratar o cabelo também são importantes, mas eu conseguiria viver sem, sim, rs.

Filme: O lado negro do chocolate (2010)

13 de abril de 2012

O filme é sobre chocolate, mas não se anime muito: o assunto não é a fabricação da guloseima e, sim, exploração infantil.

Eu venho estudando bastante sobre a origem e a história do chocolate, pois foi o tema que escolhi para meu trabalho de conclusão de curso. E como Cinema e Gastronomia são, para mim, a combinação perfeita, tratei de procurar filmes sobre chocolate. Achei vários, como o clássico "Como água para chocolate", o sensual "Chocolate", e até mesmo o bonitinho "Les émotifs anonymes" entrou para a lista. Porém, o que me chamou mais a atenção foi o documentário "The dark side of chocolate" (O lado negro do chocolate).

E chama mesmo a atenção quando você descobre a realidade de muitas crianças em vários países africanos, e a indignação só aumenta quando você vê a falta de compaixão de muitas pessoas que lidam diariamente com essa problemática: crianças, tratadas como mercadorias.

O documentário é de 2010 e foi dirigido pelo premiado jornalista e diretor dinamarquês, Miki Mistrati. Ele decidiu investigar os boatos de que o chocolate que consumimos é produzido com o uso de trabalho infantil e tráfico de crianças. Sua busca o levou até a África Ocidental (Mali e Costa do Marfim), e com a ajuda de uma câmera oculta revelou muitas verdades.

A Costa do Marfim é o maior produtor de cacau no mundo, responsável por quase 50% da produção mundial. Em 2001, foi revelado o abuso e o tráfico infantil existente nas plantações de cacau que ocorriam nesse país, gerando uma má publicidade para os produtores. O senador Tom Harkin e o deputado Eliot Engel, membros do Congresso americano, criaram um projeto de lei agrícola propondo "um sistema federal para certificar produtos de chocolate como livres de abusos como a escravidão". O projeto foi aprovado pela Câmara dos Deputados, porém foi um desastre para empresas como a Cargill, Hershey, Nestlé, Barry Callebaut, Saf-Cacao; muitos dos fabricantes acabaram não se qualificando. A indústria reagiu e entrou em acordo um protocolo voluntário, onde fabricantes comprometiam-se a acabar com o trabalho e o tráfico infantil em plantações de cacau, com o prazo até 2005.

A indústria do cacau falhou, e o prazo passou para o ano de 2008. Em 2008, no entanto, os termos do protocolo ainda não tinham sido praticados e o prazo acabou se estendendo para 2010. Quase uma década se passou e fica a pergunta: será que os milhões de doláres gastos para erradicar o problema fizeram algum efeito? Será que mudou alguma coisa?

O documentário é simples, dura uns 45 minutos, com um final que deixa um gosto meio amargo na boca. Particularmente, me deixou triste, pois sou apaixonada pelo chocolate, por sua história e sua magia. Vale a pena conferir (e divulgar o trabalho do Mistrati), seja você um chocólatra assumido ou um simples apreciador dessa guloseima:


O difícil mesmo é parar de consumir chocolate, como forma de protesto ou algo do gênero. O alerta aqui é para termos conhecimento daquilo que consumimos, de onde e como é originado. Infelizmente, a exploração e o abuso infantil são praticados não só em países africanos, não só na indústria do cacau. Acredito que no nosso país também ocorra esse tipo de abuso e exploração, principalmente na área de produção agrícola; o que não temos, ainda, é a divulgação de trabalhos de jornalistas como Mistrati, que correm atrás (literalmente) e lutam para que os direitos humanos sejam praticados igualmente.
Para mais informações sobre como você pode ajudar, acesse: SlaveFreeChocolate.org
Por Rebeca Patrício

Links interessantes da semana 13/04/12

Para ouvir: Joyce Jonathan

9 de abril de 2012

Joyce Jonathan, 22 anos, é uma cantora e compositora francesa de música pop e folk. Aos 16 anos, ela publicou três músicas no Myspace e depois de algum tempo acabou sendo contratada pela gravadora My Major Company. O seu primeiro álbum, Sur mes gardes, lançado em 2010, ganhou um disco de ouro em menos de cinco meses após o lançamento.

Curiosidades
  • Joyce nasceu no dia 3 de novembro de 1989, em Levallois-Perret, uma comuna francesa localizada na região de Île-de-France.
  • A sua mãe, diretora de uma agência de teatro, e o seu pai, arquiteto, ainda tiveram duas filhas mais velhas.
  • Ela começou a ter aulas de piano aos 7 anos de idade, compondo as suas primeiras músicas em segredo e mostrando apenas para as suas irmãs.
  • Influenciada pelas cantoras e compositoras americanas Teri Moïse e Tracy Chapman, Joyce aprendeu a tocar violão sozinha, além de fazer aulas de canto.
  • A música L’heure avait sonné apareceu no primeiro episódio da 4ª temporada de Gossip Girl. 

Álbum: Sur mes gardes
Comprar na Amazon.com
  1. L'heure Avait Sonné [Vídeo | Tradução]
  2. Pas Besoin De Toi [Vídeo | Tradução]
  3. Je Ne Sais Pas [Vídeo | Tradução]
  4. Ma Musique [Tradução]
  5. Au Bar [Tradução]
  6. Prends Ton Temps  [Tradução]
  7. Un Peu D'espoir [Tradução]
  8. Bien Trop Simple  [Tradução]
  9. Sur Mes Gardes [Vídeo | Tradução]
  10. Tant Pis [Vídeo | Tradução]
  11. Les Souvenirs [Letra em francês]
  12. Le Piège [Letra em francês]
Mesmo que você não entenda nada de francês, depois de ler a tradução, as letras das músicas ganham vida! A voz dela é suave e muito bonita, as músicas são divertidas e ótimas para treinar uma língua nova. E vocês, já tinham ouvido falar da Joyce? Gostam de alguma banda, cantor ou cantora em francês em especial?
Encontre a Joyce por aí:
Créditos: wikipedia.fr, mymajorcompany

Links interessantes da semana 06/04/12

6 de abril de 2012

Resenha: NYX Round Lipsticks (nas cores Black Cherry, Louisiana, Margarita, Rose e Tea Rose)

5 de abril de 2012

Black Cherry, Louisiana, Tea Rose, Rose e Margarita
Os batons da linha Round Lipstick da NYX custam apenas US$2.50 dólares por 4 g de produto e vêm numa variedade enorme de cores (são mais de 160 opções!). Eles são ótimos se você quiser testar cores novas ou inusitadas sem correr o risco de comprar um batom de uma marca mais cara e acabar nunca usando, mas também vale a pena comprar pelas cores mais "sóbrias" para o dia a dia.

Promessa:
Textura aveludada e hidratante com cores vivas. É cremoso e não borra. Possui ingredientes que proporcionam aos lábios maior dimensão e cobertura em diversos acabamentos.
Eles são sim muito cremosos e realmente dão a sensação de hidratação, mas acho um pouco fácil de borrar. A minha maior reclamação seria a duração, que não é muito grande (algo em torno de 2h-3h), mas quando uso um lápis de boca por baixo e finalizo com pó, eles duram mais.

A fragância do batom é quase imperceptível para mim e a embalagem, apesar de ser de plástico e simples, é ótima: dá para ver a cor do batom na hora de guardar, a bala fica completamente protegida dentro da embalagem quando fechada, e você encontra também informações como a lista de ingredientes e dados sobre a fabricação. São cruelty free.

Amostras sem e com flash
Black Cherry, um vermelho/amora intenso de acabamento acetinado.
Louisiana, um rosa médio de acabamento acetinado, parecido com o MAC Chatterbox.
Margarita, um rosa alaranjado de acabamento frost, parecido com o MAC Costa Chic.
Rose, acabamento frost, única cor que eu não gostei, as particulas de brilho são muito grandes.
Tea Rose, um tom de nude rosado muito lindo, o meu favorito.

Você encontra produtos da NYX em sites internacionais como a Cherry Culture ou a Beauty Joint (você poder ler minha experiência de compras com eles aqui). A NYX também está disponível no Brasil, mas esteja disposta a pagar mais caro (em média, cada batom sai uns R$36 reais), mas ao menos você pode testar as cores "ao vivo". As lojas físicas da NYX estão listadas no site oficial aqui.

Youtubers favoritos: vlogbrothers

4 de abril de 2012

O vlogbrothers é um canal no Youtube formado pelos irmãos John e Hank Green. John, 34 anos, é um escritor de livros young adult, e Hank, 31 anos, um empreendedor. Em 2007, eles começaram um projeto chamado "Brotherhood 2.0" (em português, "Irmandade 2.0"), com o objetivo de passar um ano inteiro se comunicando apenas por vlogs semanalmente, depois de terem se dado conta que a maior parte da comunicação entre os dois era feita por e-mails e mensagens de texto. A partir de 2008, apesar de o projeto ter chegado ao fim, eles decidiram continuar a vlogar.

O que os irmãos Green fizeram foi criar essa comunidade incrível chamada Nerdfighteria. Um dia, o John confundiu o nome de um jogo num aeroporto: em vez de ler "Aero Fighters", ele leu "Nerd Fighters" (video aqui). A partir de então, os fãs do John, do Hank ou do canal passaram a ser chamados de nerdfighters.

O que são nerdfighters?
Nerdfighters são nerds que lutam juntos por um mundo melhor e que tentam acabar com os seus aspectos negativos (chamados de "worldsuck"). Se você quiser se tornar um nerdfighter, é bem provavél que você já seja um. Só existem dois critérios: não ser uma pessoa ruim e DFTBA (Don't Forget to Be Awesome - Não Se Esqueça de Ser Incrível).

DFTBA
Além de ser um inicialismo (e não uma abreviação!) usado como saudação no mundo da nerdfighteria, DFTBA é também o nome do site criado pelos irmãos Green. O site promove bandas e cantores independentes, a maior parte deles membros da comunidade do Youtube (como o Alex Day e o Charlie McDonnell - que vão ter postagens só para eles aqui!). Além disso, você encontra camisetas, pôsteres, imãs, bottons, adesivos, braceletes e até discos de vinil!

Projetos beneficentes
Mas o mais incrível dessa comunidade são os projetos beneficentes que apóia! Por exemplo, toda a arrecadação vinda dos braceletes da This Star Won't Go Out Foundation vão para essa organização, criada pela família da Esther, para ajudar famílias de crianças com câncer. A Esther era uma nerdfighter incrível que acabou não sobrevivendo a luta contra o câncer e que influenciou o John na hora de escrever The Fault in Our Stars, o seu livro mais recente.

Também tem o Project for Awesome (P4A), para mim um dos projetos mais impactantes criados pelos irmãos. Todo ano desde 2007, geralmente na metade do mês de dezembro, eles incentivam youtubers a postarem vídeos promovendo e divulgando organizações não governamentais e instituições de caridade que acharem importantes. Só para se ter uma noção, nos últimos dois anos mais de US$ 200.000 dólares foram arrecadados!


Os irmãos Green ainda organizam a VidCon, uma convenção que ocorre anualmente em Los Angeles e que reúne pessoas da comunidade de vídeos online do mundo todo. Além de painéis com os youtubers mais conhecidos, também ocorrem shows de bandas que começaram a fazer sucesso, basicamente, através do Youtube.

A nerdfighteria é enorme e pode parecer um pouco assustadora no início. Mas acredite, aos poucos você começa a entender os termos que são usados freqüentemente; passa a admirar o John quando ele faz vídeos do tipo "Thoughts from places", em que ele sai pelos lugares por onde está viajando e faz você pensar sobre a vida; ou quando o Hank toca uma música engraçada sobre quarks ou fica indagando sobre as fronteiras do Universo; ou quando você passa horas conversando com outros nerdfighters sobre bibliotecas!

Se você se interessou, recomendo começar por esse vídeo abaixo e depois seguir essa lista de reprodução aqui, já que são quase 1000 vídeos postados e você pode acabar se perdendo.



Fonte: nerdfighters.ning.com
© Desopilar. Design by FCD.