Comprando livros no Book Depository

31 de agosto de 2012

Minha primeira compra no Book Depository foi carregada de esperanças de que os livros chegariam em 10 dias úteis (como tinha sido relatado em alguns blogs brasileiros), mas foi preciso esperar quase um mês. Bem, o que importa é que finalmente chegaram, 99% intactos e agora já posso me preparar para comprar mais livros!

Book Depository vs. Amazon
Fiquei na dúvida entre comprar lá ou na Amazon.com. A Amazon cobra um frete muito alto, mas pelo que eu li, isso compensa um pouco se você quiser que o livro chegue mais rápido (tipo livros que você precisa com urgência). Já o Book Depository tem frete grátis para Brasil, mas a demora é um pouco maior, chegando a mais ou menos um mês de espera. Só que os livros da BD são relativamente mais caros para compensar o frete grátis e, para complicar mais um pouquinho, a Amazon comprou o BD ano passado, então muitas vezes dá na mesma comprar num site ou no outro.

Minhas compras no Book Depository
Fiz um pedido de quatro livros no dia 3 de agosto. Dois deles foram enviados no dia 4, os outros dois no dia 6. The Tales of Beedle the Bard chegou primeiro, em menos de 3 semanas. The Idiot, The Hobbit e Life of Pi (esses dois últimos são da listinha de livros que vão virar filme esse ano!) chegaram ontem, dia 30.
 
Paguei U$30.64 dólares no total pelo Paypal. Cada livro veio embalado separadamente em envelopes revestidos de plástico bolha, em perfeitas condições, exceto The Idiot, que veio com um pequeno machucado na parte superior da capa.

Não vou fazer tutorial explicando como comprar no BD, já existem dois tutoriais bem escritos aqui e aqui. Lembre-se que você precisa de um cartão internacional ou conta no Paypal e que os livros que são vendidos no BD são, em sua maioria, em inglês ou na língua em que foram originalmente publicados.

Desafio Literário: Agosto - 2012

30 de agosto de 2012

Estava lendo um pouco sobre percepção do tempo e sobre o que faz a gente achar que o tempo passa às vezes mais rápido, às vezes mais devagar. Pelo que eu pude entender, e olha que eu não entendi muita coisa, essa percepção muda de acordo com a presença (ou ausência) de três fatores: trabalho, esforço e prazer. Só sei dizer que o ano está passando rápido demais, que eu estou me sentindo absurdamente velha, que não tenho trabalhado nada (faculdade em greve + sem coragem de ler os textos para o TCC) e só posso concluir que simplesmente não há tempo suficiente no mundo para ler tudo o que eu gostaria.

Então, esses foram os livros que eu li (ou terminei de ler) no mês de agosto:

A Culpa é das Estrelas (The Fault in Our Stars) - John Green
Como nerdfighter, tenho um pouco de vergonha de admitir, mas esse foi o primeiro livro do John Green que eu li até o fim. A história de Hazel Grace, sem muitos spoilers, é linda, divertida e triste ao mesmo tempo. Hazel é uma adolescente diagnosticada com câncer terminal e, por um milagre, o seu tumor encolhe e ela descobre que vai viver por mais alguns anos. No Grupo de Apoio a Crianças com Câncer, Hazel conhece um garoto chamado Augustus Waters e é a partir daí que a história começa. Adorei o livro, os personagens, o enredo, as reviravoltas, a dedicatória para a Esther! Acho que agora eu vou sair distribuindo esse livro para todos os meus amigos, e só posso dizer o que o próprio John Green disse no tumblr: se você ler por recomendação minha e não gostar, pode me dar um soco na barriga.

A Vida, o Universo e Tudo Mais (Life, the Universe and Everything) - Douglas Adams
Quando eu comecei a ler essa série, não podia imaginar que cada livro ficaria cada vez mais estranho. Mas é um tipo de estranho histérico, que me faz rir sozinha no meio de um ônibus, sabe? Nesse volume, o humano Arthur Dent passa anos abandonado na Terra Pré-Histórica, mas acaba sendo arrastado para salvar o Universo da destruição por parte dos terríveis robôs do planeta Krikkit. No início, foi um pouco difícil acreditar nesse universo bizarro e aleatório, mas depois me acostumei a não esperar o esperado. Achei que esse volume não foi tão engraçado quanto os dois primeiros, mas adorei muitas partes, especialmente a conversa entre Marvin e o colchão falante, a maneira correta de aprender a voar e a parte sobre Agrajag, uma criatura que é reencarnada várias vezes para simplesmente ser morta (sem querer) por Arthur outra vez.

Anna Karenina - Leo Tolstói
Não vou fingir que foi fácil ler esse livro, porque não foi. Demorei quase um ano para terminar, voltei e reli vários capítulos e li até mesmo o texto comentado lá no Sparknotes. Acho, acho, que entendi em parte, mas ainda não tenho certeza. O enredo é bem entrelaçado, são muitos personagens com nomes complicados (por exemplo, Levin, Kostantin e Kostya são o mesmo personagem - o primeiro nome, o patronímico e o apelido - e isso me confundia às vezes), mas isso é até de se esperar de um romance russo do séc. XIX. O que eu não consegui mesmo foi me sentir "solidária" à maioria dos personagens, algo muito importante para mim. Enfim, o livro é sobre, mas não está limitado a, Anna Karenina, uma mulher casada que começa a ter um caso amoroso com um conde chamado Vronsky. É um romance sobre adultério e paixões proibidas. Muitas partes são brilhantemente escritas, os pensamentos dos personagens, as suas motivações e a maneira que interagem uns com os outros, tudo tão incrível que eu esquecia de comer ou beber água. Mas isso é contrabalançado com partes que se arrastam, capítulos que detalham sobre política ou sobre agricultura, e eu simplesmente tinha que me forçar para continuar a ler. Acho que esse é um daqueles livros que exigem mais do leitor e por isso pretendo lê-lo novamente mais para o futuro. Lembrando que o filme com Keira Knightley estreia esse mês lá fora, e dia 1º de fevereiro de 2013 aqui no Brasil.

Noite em Claro - Martha Medeiros
Noite em Claro é um livro curtíssimo da Coleção 64 Páginas da L&PM Editores. Nele, uma mulher conta a própria história de vida enquanto chove lá fora. Acompanhada de uma garrafa de champanhe, ela promete escrever sobre os seus relacionamentos e suas frustrações até parar de chover. Apesar de breve, eu aproveitei muito dessa leitura e do senso de humor da autora. Ainda pretendo ler Non-Stop e Divã.




O Menino do Pijama Listrado (The Boy in the Striped Pajamas) - John Boyne
A história se passa durante a Segunda Guerra Mundial e acompanha a vida de Bruno, um menino de 9 anos de idade que se muda com os pais e a irmã mais velha para uma casa distante dos amigos e familiares, para seu desespero. Eu acabei descobrindo como a história termina minutos antes de começar a ler e fiquei muito chateada (odeio spoilers!), acho que por isso não mergulhei na história completamente... Mas no geral, gostei bastante do livro, me lembrou um pouco A Menina que Roubava Livros. Agora vou procurar ver o filme!


A Cor Púrpura (The Color Purple) - Alice Walker
A Cor Púrpura é um livro lindo, que estava sentado na estante aqui de casa há anos, pacientemente me esperando para ser lido. Escrito em forma de cartas, o livro acompanha a vida de Celie, uma garota de 14 anos, pobre, sem educação e negra, que mora no estado da Georgia, nos Estados Unidos do início do séc. XX. Ela sofre abusos do pai e, ao tentar proteger a irmã Nettie, acaba se casando com um homem mais velho e bruto, vivendo uma vida infeliz. É uma história sobre superação, preconceito e racismo, sobre uma mulher forte e inspiradora e sobre o amor entre duas irmãs. Recomendo muito também o filme, de 1985, dirigido por Steven Spielberg, com Whoopi Goldberg e a Oprah.

O Morro dos Ventos Uivantes (Wuthering Heights) - Emily Brontë
O Morro do Ventos Uivantes foi publicado pela primeira vez em 1847 sob o pseudônimo Ellis Bell, já que na época havia um certo preconceito com livros publicados por mulheres. O livro conta a historia de amor destrutivo entre Catherine Earnshaw e seu irmão adotivo, Heathcliff, e como essa paixão mal resolvida afetou a vida das pessoas ao seu redor. É uma história cheia de vingança e ódio, e narradores de inclinações duvidosas, bem polêmico para a época. Me deu vontade de ler Jane Eyre, da irmã Charlotte Brontë e me deixou muito curiosa para saber mais sobre a vida da família Brontë.


Adele: Uma Biografia - Chas Newkey-Burden
Esse livro provavelmente teria sido mais interessante se eu já não tivesse lido tudo sobre a vida de Adele em sites de fãs por aí. O livro conta desde o nascimento da cantora, o relacionamento um pouco conturbado com o pai, a influência da mãe na sua educação e a importância da BRIT School para a sua carreira. Além disso, o livro acompanha os lançamentos dos álbuns 19 e 21 e a introdução na indústria da música nos Estados Unidos, além da repercussão de suas músicas pelo mundo. Fiquei mais apaixonada ainda por ela e recomendo muito ver a participação que ela fez no Never Mind The Buzzcocks, em 2008 (em inglês), citada no livro.


Cem Sonetos de Amor - Pablo Neruda
Livro de sonetos escrito pelo poeta chileno e vencedor do Prêmio Nobel da Literatura em 1971, Pablo Neruda. Publicado pela primeira vez em 1959, Cem Sonetos de Amor foi dedicado à terceira esposa do escritor, Matilde Urrutia, e é uma linda declaração de amor dividida em quatro partes: Manhã, Meio-dia, Tarde e Noite. O soneto XVII, muito conhecido, se tornou o meu favorito:
Te amo sem saber como, nem quando, nem onde.
Te amo diretamente sem problemas nem orgulho;
Assim te amo porque não sei amar de outra maneira,
Fiquei com vontade de ler a versão em espanhol (preferencialmente comentada) para entender melhor o conteúdo do texto. Também fiquei com vontade de ler o livro de memórias Mi vida junto a Pablo Neruda, publicação póstuma de Matilde sobre a sua vida com o escritor, e de visitar a La Chascona, a casa que Neruda construiu para ela e que virou museu, em Santiago, no Chile.

Cinquenta Tons de Cinza (Fifty Shades of Gray) - E.L. James
Então, eu li esse livro por conta de uma curiosidade mórbida que eu tenho. Às vezes essa curiosidade me faz ler livros incríveis, como 1Q84 ou Guerra dos Tronos, mas às vezes me faz ler coisas como Crepúsculo, então é na base da tentativa e erro mesmo. Não gostei, recomendo que você passe longe e recomendo muito assistir a esse vídeo da Tatiana Feltrin aqui, em que ela fala sobre o livro e porque evitá-lo, e ler essa resenha aqui (em inglês) no Goodreads, que resume toda a minha opinião (e ainda na forma de gifs!).




Ufa... Assim, eu termino o mês de agosto tendo lido 35 livros de 50, dois livros adiantada. Já li mais livros em 2012 do que o ano passado ao todo e acho que dessa vez eu vou conseguir terminar o Desafio!

Os 7 Pecados Capitais Literários

21 de agosto de 2012

Depois de ver tantos vídeos no youtube sobre essa tag, fiquei com vontade de respondê-la também! E já que eu (ainda) não tenho um canal por lá, vou responder por aqui:

GANÂNCIA Qual é o livro mais caro que você já comprou? E o mais barato?
Sem contar com os livros da faculdade, o livro mais caro que eu já comprei é, provavelmente, 1Q84, de Haruki Murakami. Num volume único em inglês (o livro foi lançado originalmente em três volumes no Japão), de capa dura e enorme, valeu a pena pela estória diferente e inusitada, parece que você está andando no sonho de outra pessoa, sabe? O mais barato deve ter sido The Great Gatsby, de F. Scott Fitzgerald, naquela versão de bolso da Penguin Books de capa verde.

IRACom qual autor você mantem uma relação de amor e ódio?
Acho que não tem nenhum autor que eu ame e odeie ao mesmo tempo.

GULA Qual livro você já devorou várias vezes sem vergonha alguma?
Harry Potter! Acho que os cinco primeiros livros da saga foram lidos no mínimo umas 10 vezes cada, ao ponto de eu saber alguns trechos de cor.

PREGUIÇA Qual livro você tem negligenciado devido à preguiça?
Esse é o meu maior pecado, largar um livro pela metade na estante com preguiça de terminar. Os que consigo lembrar são: Madame Bovary, O Amante de Lady Chatterley, The Adventures of Huckleberry Finn, Utopia, A República, Dom Quixote e Os Lusíadas.

ORGULHO — Qual o livro que você mais tem orgulho de ter lido?
Ter conseguido terminar de ler Anna Karenina, definitivamente. Demorei mais de um ano! Lia poucas páginas aqui e ali, tentando entender alguma coisa e relendo as partes mais difíceis, foram as 800 páginas mais complicadas que eu já tentei ler.

LUXÚRIA — Que atributo você acha mais atraente em personagens masculinos e femininos?
Não sei bem, mas acho que homens que tenham um bom senso de humor ou que sejam misteriosos, e mulheres fortes e seguras, que não sejam apenas mocinhas indefesas.

INVEJA — Quais livros você gostaria de receber de presente?
TODOS! Mas para facilitar a vida de quem quiser me dar um livro de presente (*hem-hem*!), esses são os dez livros no topo na minha lista de desejos no momento:


1. Open, a autobiografia de Andre Agassi.
2. On Writing, parte sobre escrita e parte autobiografia de Stephen King.
3. City of Bones, de Cassandra Clare, o primeiro volume da série The Mortal Instruments.
4. David Copperfield, de Charles Dickens.
5. Lolita, de Vladimir Nabokov, especialmente se tiver uma capa tão bonita como essa.
6. The Unbearable Lightness of Being, de Milan Kundera.
7. Je Voudrais Que Quelqu'un M'attende Quelque Part, de Anna Gavalda, recomendação lá do Conexão Paris.
8. A Parisiense, de Inès de la Fressange, na minha lista faz um bom tempo.
9. Uglies, de Scott Westerfeld, o primeiro de quatro volumes de uma distopia pós-apocalíptica.
10. To Kill A Mockingbird, de Harper Lee, na lista de muita gente como "O Melhor Livro de Todos os Tempos".

Compras no eBay - Parte I: corujas, caveiras e Jogos Vorazes

15 de agosto de 2012

Apesar de ter sido taxada recentemente numa compra de apenas US$18 dólares no DealExtreme, por conta da Operação Maré Vermelha, minha irmã e eu arriscamos comprar algumas coisinhas no eBay...


A primeira compra foi feita no dia 29 de junho e, infelizmente, não lembro que dia chegou, mas foi só agora em agosto. Deu US$18 dólares no total, com frete grátis. O colar de caveira custou US$5.29, o colar de coruja US$4.57, a pulseira US$4.20 e os dois anéis US$4.20.

Essa lojinha, a idealway11, tem muuuitas coisas legais, de passar horas para escolher o que levar. O pacote veio bem pequenininho, no que o porteiro chamou de "caixinha de rapadura", rs! A única reclamação que eu tenho é que o anel dourado é muito pequeno, mal cabe no meu dedo mindinho! Ou vai ver que meus dedos são muito gordos, sei lá...

Já a segunda compra foi um presente da minha irmã, um colar com um pingente de Mockingjay, de Jogos Vorazes! A compra foi feita no dia 31 de julho e chegou ontem, então não levou nem 15 dias para chegar! Ele custou US$ 14, 92 dólares, com frete grátis, na lojinha ekone:


Eu fiquei com vontade fazer um post sobre onde comprar essas lembranças de filmes, séries e livros que eu gostaria de ter, que tal?

Olhos Azuis (1996)

14 de agosto de 2012

Em 5 de janeiro de 1968, um dia após o assassinato de Martin Luther King Jr., Jane Elliott decidiu realizar um exercício com sua turma de 3ª série do ensino fundamental. Residente na pequena cidade de Roceville, no estado de Iowa, Jane queria mostrar para os seus alunos como era o tratamento recebido por pessoas negras nos Estados Unidos da época.

O exercício consistiu em dividir a turma em dois grupos de acordo com a cor dos olhos: crianças de olhos azuis ou verdes em um primeiro grupo, e crianças de olhos castanhos em um segundo. A ideia para utilizar a cor dos olhos no lugar da cor da pele foi inspirada no livro Mila 18, de Leon Uris, sobre o Levante do Gueto de Varsóvia durante a Segunda Guerra Mundial.

No primeiro dia, o grupo de crianças com olhos azuis/verdes foi considerado "superior", recebendo tratamento preferencial da professora, como mais tempo no recreio, por exemplo. As crianças do segundo grupo, por sua vez, precisavam usar uma gola marrom no pescoço para serem melhor identificadas, também deviam sentar-se no fundo da sala de aula e estavam proibidas de beber água no mesmo bebedouro ou de brincar com as crianças do primeiro grupo.

Jane aponta que as mudanças no comportamento das crianças de ambos os grupo foram significativas. As crianças do primeiro grupo, consideradas "superiores", se tornaram arrogantes e mandonas em relação às crianças do segundo grupo. Elas também tiveram melhores desempenhos escolares em comparação, enquanto que as crianças de olhos castanhos se mostraram tímidas e subservientes.

No dia seguinte, os grupos foram invertidos e as crianças com olhos castanhos passaram a ser consideradas "superiores", mas sabendo o tormento que era ser do grupo "inferior", não provocaram tanto as crianças de olhos azuis/verdes. No final do exercício, as crianças se abraçaram emocionadas, e foram incentivadas a escrever cartas à Coretta Scott King, viúva de Marting Luther King Jr, e redações contando sobre essa experiência.

Jane acabou ficando famosa, muitos pais ficaram enraivecidos e não queriam que seus filhos passassem por uma experiência dessas. Até seus filhos passaram a sofrer bullying e o restaurante mantido por seus pais foi à falência. Jane deu entrevistas em programas como o The Tonight Show with Johnny Carson e o The Oprah Winfrey Show, passando a ser conhecida nacionalmente. Em meados dos anos 80, ela deixou de ser professora e passou a dar seminários e palestras em universidades e empresas pelos Estados Unidos, sendo uma das pioneiras no que ficou conhecido como diversity training.

Blue Eyed é um dos vários documentários sobre o assunto. Filmado em 1996, ele mostra o exercício sendo realizado com um grupo de adultos, e fala não só de preconceito contra negros, mas também sobre a discriminação sofrida por mulheres, homossexuais, pessoas com deficiências, e outros grupos minoritários.



Como era de se esperar, esse exercício recebeu (e ainda recebe) muitas críticas e muita gente não concordou com o método utilizado por Jane. Ela foi acusada de realizar lavagem cerebral e de humilhar os participantes, e o exercício foi criticado por ser psicologicamente e emocionalmente traumatizante e por não ter feito nenhuma adaptação às mudanças ocorridas ao longo dos mais de 40 anos que se passaram desde a primeira vez em que foi realizado. Outra crítica é de que presume que todas as pessoas brancas são preconceituosas, e nega que pessoas negras tenham feito injustiças contra esse primeiro grupo.

Apesar de todas essa críticas, que são melhor explicadas nesse texto aqui (em inglês), eu achei esse exercício fascinante e recomendo muito esse documentário!

Créditos: Newsreel.org

Of Monsters and Men

8 de agosto de 2012


Of Monsters and Men é uma banda islandesa que faz um indie folk/pop muito agradável. Formada em 2010, a banda venceu o Músiktilraunir, uma competição de música que acontece anualmente em Reykjavík, na Islândia.

A banda é formada por seis membros: Arnar Rósenkranz Hilmarsson (bateria, percussão), Árni Guðjónsson (acordeão, piano, orgão), Brynjar Leifsson (guitarra elétrica e barítono), Kristján Páll Kristjánsson (baixo), Nanna Bryndís Hilmarsdóttir (vocal, violão) e Ragnar Þórhallsson (vocal, violão). Eita nomes quase impossíveis de se pronunciar!

O álbum de estréia da banda, My Head Is an Animal, foi lançado em 2011, já vendeu mais de 200.000 cópias apenas nos Estados Unidos, tendo o single "Little Talks" alcançado o topo das paradas na Islândia.

A inspiração para compor as músicas vem de histórias lidas pelos membros. A música "From Finner", por exemplo, fala sobre uma baleia que carrega uma casa nas costas e leva pessoas atrás de aventuras e novos lugares (!). Apesar de falarem de temas como solidão, insanidade e de corações partidos, as músicas são feitas para divertir o ouvinte. Recomendo!


Encontre-os por aí: Site oficial | Facebook | Twitter | Tumblr | Myspace

Teen Wolf

3 de agosto de 2012

Teen Wolf é uma série produzida pela MTV baseada em um filme de 1985 chamado O Garoto do Futuro (com Michael J. Fox). A série acompanha a vida de Scott McCall, um estudante de 16 anos - asmático e não muito brilhante academicamente - que é mordido por um lobisomem enquanto procura por uma garota assassinada no meio de uma floresta. Com a ajuda de seu melhor amigo, "Stiles" Stilinski, ele tenta controlar melhor as suas transformações corporais. Scott fica mais forte fisicamente, ganha uma super audição e com isso é até aceito como titular no time de lacrosse, mas ele precisa manter a sua identidade em segredo e lidar com o lado negativo de ter poderes sobrenaturais.

Antes que você pense "oh, mais outra série sobre criaturas sobrenaturais adolescentes e romances clichê tipo Crepúsculo", me escute! Aqui vão alguns motivos para você dar uma chance a essa série:

1. Teen Wolf não é sobre vampiros, e sim sobre lobos. 
Então se você não aguenta mais histórias que envolvam vampiros vs. lobisomens, pode ficar aliviado(a) que o próprio produtor da série, Jeff Davis, afirmou que não vão aparecer vampiros, pretendendo se focar em criaturas sobrenaturais menos conhecidas.


2. A "mocinha" da história não é bobinha/indefesa.
Sim, a série foca bastante no relacionamento estilo Romeu e Julieta entre Scott e a sua nova namorada, Allison Argent (interpretada pela Crystal Reed). Mas ela, apesar de ser apenas uma mera mortal, não é daquele tipo de mocinha indefesa tão comum e pode cuidar muito bem de si mesma, obrigada!

Aliás, ela pratica tiro com arco. BAD. ASS.
3. O bromance entre Scott e o seu melhor amigo, Stiles, é muito engraçado.
Acho o Stiles um dos personagens mais engraçados e carismáticos que eu já vi na TV. Foi de tanto ver gifs com ele no tumblr que eu decidi assistir a série! O relacionamento entre ele e o Scott é muito legal, também ajuda muito o fato de o Tyler Posay e o Dylan O'Brien (que interpreta o Stiles) serem melhores amigos na vida real.

Para mim, o nível de bromance entre eles só fica atrás do Turk e do J.D. da série Scrubs.

4. Derek Hale, o lobisomem misterioso, é intepretado pelo Tyler Hoechlin.
Também conhecido como aquele garotinho filho do Tom Hanks no filme Estrada Para Perdição, ou já um pouquinho mais velho como Martin Brewer na série Sétimo Céu (onde teve uma primeira aparição hilária que pode ser relembrada aqui). Ele cresceu - e como! - e aparece super sério e misterioso em Teen Wolf, como um lobisomem que promete ajudar o Scott.

Pois é, Scott, eu também me surpreendi quando me lembrei de onde eu conhecia esse ator!

5. STILES + DEREK = STEREK
OK, se você não curte yaoi ou não compreende o termo fan shipping, aconselho pular essa parte aqui. Eu nem leio fanfics e o único par que já apoiei na vida era Harry + Gina em Harry Potter (me lembro de pular de alegria quando HP6 foi lançado e descobrir que eles ficavam juntos no livro), mas é inevitável não apoiar esses dois juntos, mesmo sabendo que é muito difícil que esse par aconteça. Mas até os próprios atores já sacaram a torcida dos fãs, vide esse vídeo nem um pouco provocador aqui, em que os dois pedem votos para o Teen Choice Awards (onde a série acabou vencendo na categoria Choice Summer TV).

Now Kiss!


Acho que já deu para perceber...

...que eu vejo Teen Wolf...

...pela profundida do enredo.

Mas deixando as brincadeiras de lado, Teen Wolf me surpreendeu de verdade e agora eu fico esperando ansiosamente por episódios novos! Tá que não é nenhuma série feito, sei lá, Breaking Bad, com um enredo super elaborado e nem tão cedo vai concorrer a prêmios tipo Golden Globes, mas a série é muito divertida e interessante, recomendo muito se você tiver um tempinho de sobra.

A segunda temporada de Teen Wolf estréia dia 8 de agosto no canal Sony Spin. A série já foi renovada para uma terceira temporada, agora com 24 episódios. Você também pode assistir online por aqui.

Crédito das imagens: teenwolfnet.com
© Desopilar. Design by FCD.