Answer Me 1997 (Responda-me 1997)

27 de setembro de 2012

O primeiro drama coreano que assisti foi The 1st Shop of Coffee Prince, de 2007. A história envolvente (e hilária) da garota que acaba se disfarçando de homem para poder sustentar a família ficou, assim de primeira, no topo da minha lista de k-dramas favoritos. De lá para cá, já assisti vários outros: alguns como City Hunter, You're Beautiful, My Lovely Sam Soom e 49 Days entraram para essa lista, mas não chegaram nem aos pés da minha paixão por Coffee Prince. Este era hors concours, posto fixo para sempre...

...Até eu assistir Answer Me 1997. Também conhecido como Reply Me 1997 (em português, Responda-me 1997), esse drama foi ao ar entre os meses de julho e setembro desse ano. Eu acompanhei episódio por episódio, esperando desesperadamente as legendas em inglês serem lançadas. [Nota: quando for assistir um dorama, espere que todos os episódios sejam lançados para não morrer de angústia e sofrimento!].

Answer Me 1997 acompanha em 16 episódios um grupo de seis amigos de uma escola na cidade de Busan, no sudeste da Coréia do Sul. O drama começa no ano de 2012, numa reunião de ex-alunos do colégio e, através de flashbacks, mostra a vida desses amigos desde 1997.

Para mim, esse drama fez tanto sucesso (teve os maiores índices de audiência para um drama lançado por um canal pago) por um motivo bem simples: é muito fácil de se identificar com a história! Foi tão nostálgico lembrar de momentos da minha infância nos anos 90, como o barulhinho e a lentidão da internet discada, brincar com tamagotchis ou gravar programas de TV com fitas VHS, entre outros pequenos detalhes. E você não precisa ter vivido na Coréia dos anos 1990 para poder se lembrar (e sentir falta) de momentos assim.

Além disso, Answer Me é também sobre a época turbulenta da adolescência, em que tudo que sentíamos era extremo, em que qualquer coisa parecia ser motivo para o mundo acabar. O drama também fala sobre a descoberta do primeiro amor e como nem sempre o que esperamos acontecer se torna realidade. Fala também de outros assuntos, alguns polêmicos para o público coreano, como homossexualismo, mas de uma maneira delicada e muito bem feita, e também da obsessão que alguns fãs têm por bandas e artistas, de uma maneira bem real, que já pode ter acontecido comigo ou com você (eu me identifiquei bastante com essa parte, haha).

Apesar de o elenco ser composto em boa parte por cantores e integrantes de bandas como A Pink, Infinite e Sechs Kies, a atuação é muito boa e faz você acreditar nos personagens, como se eles existissem de verdade, algo que acho difícil de acontecer com outros dramas que assisti. Até mesmo os personagens secundários têm histórias interessantes e não estão apenas ali para ocupar espaço, sabe? A direção, a trilha sonora e o roteiro também são impecáveis e cada momento engraçado, triste ou angustiante tem um sentido para acontecer.

É difícil comentar mais sobre a série sem falar nenhum spoiler, então só pra terminar: se você quiser assistir algo para se divertir, rir muito, até mesmo chorar um pouquinho, algo que fale sobre família e amigos, e lembrar dos tempos de infância/adolescência, não deixe de assistir Answer Me 1997!

Para assistir com legendas em português:
Download - Siwonfansubs
Online - viki.com

Mini-Guia de Maquiagem Cruelty-Free

14 de setembro de 2012

Fiquei muito interessada em passar a comprar produtos de maquiagem e beleza de marcas que não testem em animais, as chamadas cruelty-free. Um processo um pouco complicado, mas que já estou tentando aplicar às minhas novas aquisições. Decidi escrever esse pequeno guia para ajudar quem mais estiver interessado no assunto e tornar essa experiência menos confusa:

Utilize fontes confiáveis
Recomendo que você utilize fontes confiáveis para saber quais marcas cumprem corretamente com os requisitos para serem chamadas de cruelty-free. Por exemplo, as marcas listadas no site do PETA (People for the Ethical Treatment of Animals, organização não governamental fundada em 1980) assinaram um acordo que garante que nem eles, nem os fornecedores de ingredientes, conduziram ou encomendaram testes com animais para os ingredientes, fórmulas ou produtos finais, e que não farão isso no futuro. No próprio site do PETA (em inglês) você encontra uma lista de empresas que não testam em animais, como também uma lista de empresas que testam ou pagaram a um laboratório para conduzir testes.

Existe também o The Leaping Bunny Program, formado pela união de oito grupos de proteção aos animais, e que é um pouco mais rígido que o PETA. Assim, eles não listam empresas que são cruelty-free, mas que possuem "empresas-mãe" que continuam a testar. Por exemplo, a MAC é uma marca cruelty-free, mas a Estée Lauder, sua empresa-mãe, não, então nenhuma das duas aparece na lista. O The Leaping Bunny disponibiliza uma lista de empresas cruelty-free dos EUA e do Canadá, como também uma lista de empresas europeias.

Para saber quais empresas nacionais não testam em animais, recomendo o site da PEA (Projeto Esperança Animal, uma entidade com o objetivo de proteger o meio-ambiente e a biodiversidade, formada em 1998). Você pode acessar a lista dessas empresas aqui.

Procure pelo coelhinho na embalagem
Uma maneira rápida e fácil de descobrir se o produto é ou não cruelty-free é procurar por um desses dois coelhinhos na embalagem do produto. O primeiro é o do PETA e o segundo do The Leaping Bunny:

Nem todos os produtos cruelty-free possuem esses coelhinhos, mas todos os produtos que tem esses coelhinhos são cruelty-free, deu para entender? É preciso pagar uma licença para pode usar essas marquinhas, por isso que é um método confiável.

Baixe aplicativos para o seu Android ou iPhone/iPad
O The Leaping Bunny disponibiliza para download um aplicativo gratuito para Android e para iPhone, iPod touch ou iPad, que permite procurar empresas que não testam em animais por ordem alfabética ou por categorias de produtos, atualizado frequentemente.


Já o PETA disponibiliza o aplicativo Be Nice to Bunnies, somente para iPhone, iPad ou iPod touch, por US$ 2.99 dólares. Você pode buscar por marca, fabricante ou tipo de produto, se o produto é vegano, entre outras coisas.

Achei esses aplicativos ótimos, tornam a nossa vida bem mais fácil na hora de comprar, pena não ter um com uma lista de empresas nacionais...

Mais informações
Para quem estiver interessado em ler mais informações sobre o assunto, como as consequências da experimentação em animais, métodos alternativos e o que você pode fazer para ajudar, recomendo fortemente essa página aqui do PEA.

Recomendo também o Cruelty Free Makeup, um blog em português dedicado a resenhas de produtos exclusivamente cruelty-free.


Estou pensando em começar uma série de posts sobre marcas cruelty-free, os seus produtos mais famosos e onde comprar, que tal? Decidi não listar as empresas aqui no blog, já que essas listas são atualizadas constantemente, e as marcas podem deixar de ser confiáveis, como aconteceu recentemente com a Avon, a Estée Lauder e a Mary Kay. Qualquer dúvida, é só deixar nos comentários!
© Desopilar. Design by FCD.