À la folie... pas du tout (2002)

29 de maio de 2013

Outro dia, no francês, fomos assistir um filme com a Audrey Tautou (sim, aquela mesma atriz de "O Fabuloso Destino de Amélie Poulain"). O filme era sobre uma estudante de Arte que estava apaixonada por um cardiologista, que era casado com uma advogada (que, ainda por cima, estava grávida). A personagem interpretada pela Audrey, chamada Angélique, passa a primeira parte do filme fazendo de tudo para que esse médico, o Dr. Loïc Le Garrec, se separe da esposa para ficar com ela. E quando digo que ela faz de tudo, eu realmente quero dizer de tudo, a ponto de virar uma obsessão.

E não tem como eu falar aqui se Angélique tem sucesso ou não nessa empreitada sem dar spoilers, pois a graça do filme está exatamente em não saber ABSOLUTAMENTE nada do que vai acontecer. A única coisa que posso dizer sem comprometer a sua diversão é que o filme não é como você espera que seja. Não é simplesmente uma comédia romântica fofinha, daquelas pra assistir no dia dos namorados, apesar de qualquer impressão que você possa ter. Eu me diverti horrores, dei risadas e tive até alguns sustos, e definitivamente não esperava - nunca, nunquinha - que o filme fosse acabar do jeito que acabou.

Pronto, isso é tudo. Agora vá lá assistir o filme, que prometo que você não vai se arrepender*. Eu já vi três vezes seguidas e acredito que ainda consigo ver umas sete vezes mais antes de começar a enjoar. Encontrei legendado em português para download aqui.

Enfim, ainda descobri uma curiosidade para adicionar à minha pasta mental de "cultura inútil", mas que acaba sendo muito útil em festas e mesas de bar. Sabe aquela brincadeira do "bem-me-quer, mal-me-quer", de arrancar as pétalas de uma flor (tadinha!) pra descobrir se a pessoa amada corresponde ao seu amor? Pois ela tem origem francesa (chamada "effeuiller la marguerite") e, sinceramente, eles possuem muito mais opções do que nós! Veja só, a frase em francês é assim:
"Il m'aime un peu, beaucoup, passionnément, à la folie, pas du tout..."
Traduzindo, seria algo como "Ele me ama um pouco, muito, apaixonadamente, loucamente, nenhum pouco". Os resultados potenciais são muito maiores... Estou indignada!

Mas não são só os franceses, os poloneses também tem mais opções que nós! Para eles, seria algo como:
"Ele/ela me ama... ele/ela gosta de mim... ele/ela me respeita... ele/ela não me quer... ele/ela não se importa... ele/ela tira sarro de mim... na sua mente... em sua fala... em seu coração... no altar".
E eles não são os únicos! Outros que possuem mais opções do que nós, meros mortais, são os russos (e, pra mim, é a frase mais engraçada que vi até agora). Pode ser traduzida mais ou menos assim:
"Ele/ela me ama... não me ama... cospe em mim... me beija... me pressiona em seu coração... me amaldiçoa".
Como é que pode uma coisa dessas?! Poderíamos ter mais algumas opções, não? Já consigo imaginar uma nova versão:
"Ele/ela me ama, só gosta de mim como amigo/amiga, ele/ela é um/uma idiota, ele/ela não sabe o que está perdendo...."
Hmm, OK... Acho que isso desandou um pouquinho.

*Em caso de sintomas de arrependimento após indicação de algum filme por meio deste blog, um médico deverá ser consultado.

10 comentários

  1. STOP FLOWER ABUSE!

    ResponderExcluir
  2. uma palavra pra descrever esse filme: TENSÃO! hahahahaha

    ResponderExcluir
  3. Já estou baixando, eu adoro os filmes dela. Tem um muito gracinha aquele La Délicatesse (A Delicadeza do Amor) já viu? E eu acho que o que mais se aproxima com essa vibe do "Bem me quer, mal me quer" estrangeiro aqui seria aquela brincadeira de "Com quem será que fulano vai casar... loiro, moreno, careca, cabeludo", tá que ai não mede o nível de amor da pessoa por você, apenas tenta na sorte também descobrir o seu futuro amoroso e econômico :P

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Já comecei a ver, mas nunca terminei! Também acho que essa do loiro, moreno, cara, tem também em outras línguas, vou procurar aqui!

      Excluir
  4. hehehe, Carol, me divirto muito com teus posts! Eu tbm sei várias coisas inuteis, e adorei saber mais essas formas ricas de bem-me-quer-mal-me-quer...
    :)
    Taís

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Taís, muitas vezes eu não tenho vontade de postar, mas daí eu lembro de você e me animo mais, sabia? >.<

      Excluir
  5. Adorei o post! Tô baixando o filme e em breve o verei *-*

    ResponderExcluir
  6. Vixe, fiquei muito curiosa!
    Adorei o post! Vou baixar pra assistir e te digo se tive que consultar um médico por sintomas de arrependimento ou não! Hahahaha
    (99,99% de certeza que vou gostar).

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Levando em consideração que já tem um tempinho o comentário, e aí, já viu, gostou? *-*

      Excluir

© Desopilar. Design by FCD.