Tag: Livros que deveriam virar filmes ou séries de TV

11 de setembro de 2013

Como eu (não) havia prometido - se eu tivesse, tenho certeza de que não estaria postando hoje -, lá vai outra tag do The Broke and the Bookish, dessa vez sobre livros que eu gostaria que virassem filmes ou séries de TV.

Eu costumava ser bem crítica das adaptações dos meus livros favoritos, mas agora sou mais relaxada com isso. Não que eu finalmente tenha compreendido que livros e filmes (e séries!) são meios diferentes, que nunca ou muito dificilmente serão 100% fieis ao material de origem e que por isso não devem ser comparados minuciosamente. Não, não... É por ter me decepcionado já tantas vezes, mas tantas vezes, que aprendi a não criar mais expectativas. Sério: Não. Crie. Expectativas.


1. O Cemitério dos Livros Esquecidos - Carlos Ruiz Zafón
Começando a lista com uma das minhas trilogias favoritas, mas já sabendo que o autor admitiu numa entrevista que seus livros nunca virariam filmes, que nem tudo que é publicado precisa de uma adaptação e que a melhor visão cinematográfica de seus livros está na mente do leitor. Sim, eu concordo com os motivos do Zafón, mas isso não diminui em nada a minha vontade de ver esses livros sendo adaptados, nem que depois eu fique reclamando para quem quiser ouvir que os livros são infinitamente melhores que qualquer filme por aí... Vai entender.


2. Quem é Você, Alasca? - John Green
Nesse post aqui o John explica que os direitos do livro já foram vendidos e que o roteiro, escrito pelo Josh Schwartz (criador e produtor de The O.C. e produtor de Gossip Girl), já está pronto. Isso desde 2011! Provavelmente, o filme vai ficar no limbo por muitos anos ainda e nunca vai ser lançado, OU, e aqui estou sendo bastante otimista: o filme de A Culpa é das Estrelas vai fazer tanto sucesso que vão querer lançar todos os livros do John como filmes!


3. Anna e o Beijo Francês - Stephanie Perkins
Eu acho esse livro simplesmente adorável, e adoraria ver uma adaptação para o cinema mostrando vários lugares que gostaria de visitar em Paris. Mentira, eu queria mesmo era ver quem seria o ator escolhido para interpretar o Étienne St. Clair!


4. O Motivo (Mundo em Caos, #1) - Patrick Ness
Enquanto lia, não conseguia parar de pensar em como esse livro daria um filme interessante. Achei que seria impossível, ou pelo menos muito difícil, mostrar em um filme os pensamentos de tantas pessoas ao mesmo tempo, mas assim que terminei de ler, descobri que a Lionsgate já comprou os direitos de adaptação. Agora é só esperar!


5. Os Mistérios de Heather Wells - Meg Cabot
Essa série de livros foi uma completa surpresa para mim. Vendo as capas e os outros livros da autora, não dá nem para imaginar que é uma série de mistério policial voltado para o público adulto! Sou apaixonada pela personagem principal, acho a Heather hilária e tão fora do comum, e acho que seria muito divertido uma adaptação.

Pronto, depois de passar uma hora olhando a minha lista de livros lidos no Goodreads, descobri que quase todos esses livros tem adaptações já lançadas ou que vão ser lançadas ainda esse ano ou ano que vem! Agora, se me dão licença, tenho uma listinha aqui de filmes e séries para baixar assistir.

Tag: 10 citações de livros

4 de setembro de 2013


O blog The Broke and the Bookish bola um meme literário diferente toda terça-feira, chamado de Top Ten Tuesday. Como eu adoro listar coisas (e fazer listas de coisas que preciso listar), pensei em tentar responder toda semana as tags que eles lançam por lá. Escolhi começar por uma mais antiga, das minhas dez citações favoritas de livros, em ordem aleatória de favoritismo:

1. A Luneta Âmbar - Philip Pullman
"Will refletiu sobre o que fazer. Quando você escolhe um caminho dentre muitos, todos os caminhos que você não segue são apagados como se fossem velas, como se nunca tivessem existido. Naquele momento todas as escolhas de Will existiam simultaneamente. Mas fazer com que todas elas continuassem existindo significava não fazer nada. Ele tinha que escolher, apesar de tudo."

2. Quem é Você, Alasca? - John Green
"Simples assim. De centenas de quilômetros por hora ao repouso em um nanossegundo. Eu queria tanto me deitar ao lado dela, envolvê-la em meus braços e adormecer. Não queria transar, como nos filmes. Nem mesmo fazer amor. Só queria dormir com ela, no sentido mais inocente da palavra. Mas eu não tinha coragem. Ela tinha namorado. Eu era um palerma. Ela era apaixonante. Eu era irremediavelmente sem graça. Ela era infinitamente fascinante. Então voltei para o meu quarto e desabei no beliche de baixo, pensando que, se as pessoas fossem chuva, eu era garoa e ela, um furacão."

3. O Restaurante no Fim do Universo - Douglas Adams
"Existe uma teoria que diz que, se um dia alguém descobrir exatamente para que serve o Universo e por que ele está aqui, ele desaparecerá instantaneamente e será substituído por algo ainda mais estranho e inexplicável. Existe uma segunda teoria que diz que isso já aconteceu.”

4. Walden, ou, A Vida nos Bosques - Henry David Thoreau
"Fui para os bosques porque pretendia viver deliberadamente, defrontar-me apenas com os fatos essenciais da vida, e ver se podia aprender o que tinha a me ensinar, em vez de descobrir à hora da morte que não tinha vivido. Não desejava viver o que não era vida, a vida sendo tão maravilhosa, nem desejava praticar a resignação, a menos que fosse de todo necessária. Queria viver em profundidade e sugar toda a medula da vida, viver tão vigorosa e espartanamente a ponto de pôr em debandada tudo que não fosse vida (...)"

5. Sandman: Entes Queridos - Neil Gaiman
“Você já amou? É horrível, não? Você fica tão vulnerável. O amor abre o seu peito e abre o seu coração e isso significa que qualquer um pode entrar em você e bagunçar tudo. Você ergue todas essas defesas. Constrói essa armadura inteira, durante anos, para que nada possa lhe causar mal. Aí uma pessoa idiota, igualzinha a qualquer outro idiota, entra em sua vida. Você dá a essa pessoa um pedaço seu, e ela nem pediu. Um dia, ela faz alguma coisa besta como beijar você ou sorrir, e de repente sua vida não lhe pertence mais. O amor faz reféns. Ele entra em você. Devora tudo que é seu e lhe deixa chorando na escuridão. E então uma simples frase como ‘talvez devêssemos ser apenas amigos’ se transforma em estilhaços de vidro rasgando seu coração. Isso dói. Não só na sua imaginação ou mente. É uma dor na alma, uma dor no corpo, é uma verdadeira dor-que-entra-em-você-e-o-destroça-por-dentro. Nada deveria ser assim, principalmente o amor. Odeio o amor.”

6. Shatter Me - Tahereh Mafi (Em português, "Estilhaça-me")
“I spent my life folded between the pages of books.
In the absence of human relationships I formed bonds with paper characters. I lived love and loss through stories threaded in history; I experienced adolescence by association. My world is one interwoven web of words, stringing limb to limb, bone to sinew, thoughts and images all together. I am a being comprised of letters, a character created by sentences, a figment of imagination formed through fiction.”

7. A Insustentável Leveza do Ser - Milan Kundera
"Tudo é vivido pela primeira vez e sem preparação. Como se um ator entrasse em cena sem nunca ter ensaiado. Mas o que pode valer a vida, se o primeiro ensaio da vida já é a própria vida? E isso que faz com que a vida pareça sempre um esboço. No entanto, mesmo esboço não é a palavra certa porque um esboço é sempre um projeto de alguma coisa, a preparação de um quadro, ao passo que o esboço que é a nossa vida não é o esboço de nada, é um esboço sem quadro."

8. A Menina que Roubava Livros - Markus Zusak
"Tive vontade de dizer muitas coisas à roubadora de livros, sobre a beleza e a brutalidade. Mas que poderia dizer-lhe sobre essas coisas que ela já não soubesse? Tive vontade de lhe explicar que constantemente superestimo e subestimo a raça humana - que raras vezes simplesmente a estimo. Tive vontade de lhe perguntar como uma mesma coisa podia ser tão medonha e gloriosa, e ter palavras e histórias tão amaldiçoadas e tão brilhantes."

9. A Sombra do Vento - Carlos Ruiz Zafón
"Cada livro, cada volume que você vê, tem alma. A alma de quem o escreveu, e a alma dos que o leram, que viveram e sonharam com ele. Cada vez que um livro troca de mãos, cada vez que alguém passa os olhos pelas suas páginas, seu espírito cresce e a pessoa se fortalece."

10. Mrs. Dalloway - Virginia Woolf
"A beleza, o mundo parecia dizer. E como para prová-lo (cientificamente) em qualquer lugar que ele olhasse, as casas, as grades, os antílopes se esticando por cima das cercas, a beleza brotava instantaneamente. Observar uma folha tremulando ao sopro do vento era uma alegria extraordinária. No céu ao alto andorinhas mergulhando, guinando, arremetendo cá e lá, em voltas e mais voltas, mas sempre com um controle perfeito como se estivessem presas por elásticos; e os insetos subindo e descendo; e o sol manchando ora esta, ora aquela folha, de brincadeira, ofuscando-a com um ouro suave de puro bom humor; e de novo algum repique (podia ser a buzina de um carro) ressoando divinamente nos fios de capim – tudo isso, calmo e sensato como era, feito de coisas comuns como era, era agora a verdade; a beleza, que era agora a verdade. A beleza estava por toda parte."

Acho que me empolguei um pouquinho, não? O problema é que eu tenho citações favoritas demais, e ainda acabei deixando um monte de lado. Depois eu faço um só com frases mais curtas também.

O Manual do Leitor Obsessivo-Compulsivo

2 de setembro de 2013

Aceite recomendações de livros de amigos, familiares e até de pessoas desconhecidas, como do ascensorista do prédio em que você fazia o curso de corte e costura. O livro favorito de um pode se tornar o seu favorito um dia. Procure também por listas dos melhores livros de todos os tempos, dos 1001 livros que você precisa ler antes de morrer e também dos melhores livros do século XX de acordo com a BBC.

Liste todos esses livros, de preferência em sites como Skoob e Goodreads, mas pode ser também em um caderninho. Aproveite e use um daqueles que você adora comprar, mas acaba nunca usando e deixa acumulando por aí. O importante é não deixar de catalogá-los em inúmeras categorias, como "Romances Paranormais Sobre Vampiros", "Distopias Pós-Apocalípticas Young Adult" ou "Livros de Autores que Começam com a Letra P", entre outras.

Ignore completamente a sua lista e comece a ler livros aleatoriamente. Pode ser um que você tenha topado por acaso na livraria, que tenha a capa bonita e um título interessante, mas você deve nunca ter ouvido falar. Você simplesmente gostou da sinopse e decidiu ler repentinamente.

Fique empolgado irremediavelmente pela história. Esqueça de comer, beber água e até de ir ao banheiro se for preciso. Dormir é algo desnecessário durante esse processo, então durma apenas o mínimo para continuar a leitura, o que não deve passar de umas quatro horas por noite. Não que você vá dormir cedo, e sim apenas quando o sol já estiver nascendo e os passarinhos que têm residência permanente na caixa do ar-condicionado do seu quarto começarem a cantar.

Deixe de fazer qualquer atividade que não envolva ler o livro, respirar as suas páginas ou analisar quais seriam os atores ideais para interpretar os personagens numa possível adaptação da história. Não se esqueça também de inventar desculpas bem fundamentadas para não sair com os seus amigos para o boliche ou ir ao cinema - exceto se for uma adaptação de alguma obra que você já tenha lido. Também não atenda o telefone ou converse pela internet, apenas se for para trocar ideias sobre o que você está achando do livro.

Ao terminar o livro ou série de livros que estiver lendo, não se esqueça de sentir um vazio insubstituível no seu ser. Se você for do tipo emotivo, não deixe de chorar ao terminar de ler e de se perguntar como será a sua vida daqui para frente. Esse é o momento ideal para recomendar a obra para toda e qualquer pessoa que estiver nas proximidades e souber ler.

Caso o desespero seja muito grande, recorra a fanfics. Se não encontrar uma que goste, cogite a possibilidade de escrever a sua. Perca horas no Tumblr vendo fanarts, lendo teorias e comentários de outras pessoas e fazendo uma lista do seu elenco dos sonhos. Repita para si mesmo: "Não é apenas uma história", no mínimo 10 vezes por dia. Ignore qualquer familiar ou amigo que tentar dizer o contrário.

Gaste o pouco dinheiro que você conseguir juntar durante o mês para comprar mais livros, mesmo que você não tenha mais espaço para guardá-los em casa. Se for preciso, deixe até de comer, mas não deixe de comprar mais e mais livros. Sinta uma dor no coração por estar sempre atrasado com as suas metas de leitura e, por último, tente se conformar com o fato de que você nunca vai conseguir ler todos os livros que gostaria antes de morrer.
© Desopilar. Design by FCD.